A ordem esmeralda

Ella está parada, estática em frente à casa verde.

Uma casa com grandes 3 janelas, um muro alto e um portão de ferro. A sensação é como um déjà vu.

Neste segundo de quase transe passam por ela dois vultos de capuz.

Alba e Mark

— Corre Ella — grita Alba — corre!

Ella se vira para Alba.

Aparece uma mulher pálida, alta e de olhos claros. Ella a reconhece de flash de sonhos acordados e a segue rua abaixo.

— O que nos perseguem?

Ella corre institivamente, com a sensação de animal caçado, mas não sabe quem é o seu predador.

No fim da rua, estreita, com várias casas antigas, uma vila de operários, tem um beco onde eles descansam.

Mark olha para Ella. Um homem já maduro de olhos e cabelos negros. Ella fica parada naquele rosto, naquele meio sorriso de quem se reencontra.

Alba, Ella e Mark foram criados juntos em um orfanato.

Alba era alta e magra de pele bem clara, era a mais velha dos três.

Mark era um menino inteligente, astuto e observador de olhos e cabelos pretos. Era forte, mas não musculoso.

Ella tinha olhos verdes, cabelo castanho e pele morena.

Ninguém sabia nada sobre o seu passado. Fora deixada ainda bebê no orfanato.

Alba tinha espírito de guardião, sempre estava a proteger Ella e Mark.

Mark inventava todo tipo de situação, das engraçadas as perigosas.

Ella tinha a intuição. Muitas vezes não sabia o que estava fazendo, mas no final dava certo.

Os anos de criança se passaram e o rumo de suas vidas os distanciaram, até este dia...



  • Escreveu ou está a escrever um livro que quer publicar?
    Está no lugar certo! Na Atlantic Books estamos constantemente à procura de autores talentosos, para ajudar a transformar as suas ideias em excelentes livros.
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para lhe oferecer uma melhor experiência e serviço.
Para saber que cookies usamos e como os desativar, leia a política de cookies. Ao ignorar ou fechar esta mensagem, e exceto se tiver desativado as cookies, está a concordar com o seu uso neste dispositivo.